MAIS ADOLESCENTES!

          

          Vênus (2006), filme dirigido por Roger Michell (Um Lugar Chamado Notthing Hill), merece destaque pelas atuações e pela bagagem que os atores tem ao longo da carreira. Peter O’toole tem um currículo extenso e com atuações brilhantes em cada filme que atuou.

          Esse filme traz temáticas bastante interessantes porém, já saturadas. Uma das questões abordadas é a da velhice e os conseqüentes problemas de saúde enfrentados pelos personagens. A difícil lida de se manter quando as forças já não permitem trabalhos muito pesados. É a limitação por conta da idade. Maurice (Peter) parece não se importar muito com as limitações que tem e com os problemas de saúde que se agravam a cada dia. Sua vida parece estar com os dias contados. Mas, ainda assim, ele trabalha para manter uma vida confortável. Maurice foi um grande ator no passado e ainda faz pequenos trabalhos. Outro grande ator é, o também veterano, Leslie Phillips (Ian) que, assim como Maurice, foi um grande ator. Os dois mantém uma amizade de longa data e parecem não se importar com os problemas que tem. Até que se apresenta na vida dos dois uma jovem chamada Jessie (Joddie Whittaker) sobrinha de Ian. Aqui é abordada a segunda questão do filme. A adolescência como problemática.

          Quando a sobrinha de Ian se apresenta, o mesmo passa a não suporta-la devido aos problemas causados pela presença da jovem. Maurice, tentando ajudar o amigo aproxima-se da jovem para conhecer os seus problemas e tentar entendê-la. A partir dessa aproximação Maurice se apaixona pela garota e passa a viver com um adolescente. Impotente, o velho tem consciência da sua limitação mas, mesmo assim, quer viver seus últimos dias agindo como um jovem apaixonado.

           Joddie Whittaker apresenta ao espectador uma jovem irritante e clichê das adolescentes Hollywoodianas. Confissões de aborto e outras questões ao longo da projeção. Não fosse a aparição e atuação perfeita de Peter O´toole – que, inclusive, rendeu ao ator uma indicação ao Oscar -, o filme seria mais um na lista dos previsíveis e ausentes de variedades.

           Vênus é um filme que mostra a persistência com a vida. Maurice tem consciência de que vai morrer mas, quer tentar prolongar a vida ao máximo. E quer descobrir-se enquanto pessoa, enquanto homem antes que seja tarde. “Estou para morrer e não sei nada sobre mim mesmo”. As atuações são válidas embora o filme seja previsível.  

“É o fim…?”

“No teatro nunca é o fim…”

“Sinto tanta dor querido, acho que não quero mais viver…”

“Sim, todos nós queremos…”