teatroheader.jpg

 

Tradições e contradições do negro brasileiro

 

Por George Carvalho


recomendadoteatro.jpg          A força do texto de Marcelino Freire é transposta para o palco num espetáculo que mistura teatro e dança contemporânea. Kleber Lourenço buscou inspiração em oito contos do livro Contos Negreiros (Record, 2005) para construir seu Negro de Estimação. Um negro cujo estereótipo é desmascarado à medida que é exposto. E escancarando as conseqüências de uma relação social que remonta à formação da própria sociedade brasileira, a montagem do ator-bailarino caruaruense pontua visões preconceituosas que evidenciam a dualidade entre o negro e o branco, na qual o segundo é colocado como modelo a ser alcançado.


          Um cenário inteiramente branco contrasta com a cor da pele do intérprete, que começa a performance despido, trajando apenas uma máscara, como um animal selvagem que precisa ser domado, estimado. Uma luz vermelha expõe a tensão, presente também nas falas e nos movimentos de dança, inclusive quando essa luz não está presente. O negro-objeto é o centro da ação: objeto sexual; objeto do preconceito, da humilhação.


          A troca excessiva de figurino compromete a condução do espetáculo. O uso do microfone também é bastante questionável. Mas o espetáculo não se furta ao que se propõe. E o desempenho de Kleber Lourenço enquanto corpo-suor desse negro objeto de estimação é louvável. Ele também é responsável pela criação e direção do espetáculo.


          Com co-direção e criação de arte de Marcondes Lima, Negro de Estimação estreou oficialmente, no Recife, em novembro de 2007, durante o X Festival Recife do Teatro Nacional, e participou também do Janeiro de Grandes Espetáculos deste ano. 
A estréia nacional ocorreu em setembro do ano passado, no Festival Internacional de Teatro Porto Alegre em Cena, no Rio Grande do Sul. Cumpriu temporada em Minas Gerais e se apresentou em mostras e festivais de São Paulo, Petrolina e Caruaru. No último mês de março, integrou a programação do Festival de Teatro de Curitiba, considerado um dos maiores festivais de artes cênicas do país.