IndicadoAoOscar.jpg            Por certo o sucesso de Os Indomáveis e suas duas indicações ao Oscar não representam que o velho estilo Western deverá voltar às telas como antigamente, mas, no mínimo, reforça o interesse de Hollywood em, não encontrando idéias totalmente originais, moderniza clássicos com competência. indomaveis.jpgFoi o caso de Galante e Sanguinário, de 1957, que ganhou nova paginação com os carismáticos Russel Crowe (Gladiador) e Christian Bale (Batman Begins).
            No longa, Ben Wade (Crowe) é um perigoso líder de ladrões responsável por mais de vinte assaltos milionários que é capturado e deve ser levado até o trem das 15h10 em Yuma, que o levará para uma prisão especial. Incubido da missão de transportá-lo e entregá-lo sem surpresas, Dan Evans (Bale) aceita o desafio pela recompensa oferecida, que deverá manter sua família sem fome por várias semanas.
            Com aquela velha média de uns 50 tiros por minuto, durante duas horas de exibição voltamos aos anos 60, com uma considerável melhoria de qualidade visual e de atuações. O filme convence, ainda que não conte com grandes originalidades ou com um desfecho empolgante, com direito a clichês reavaliações de consciência e mutualismos. 

            Divertido e menos violento do que se imagina, Os Indomáveis é interessante e bem feito, ainda que o Western continue sendo material exclusivo dos admiradores do gênero. O filme ainda teve duas indicações ao Oscar: Trilha Sonora e Edição de Som.

“Bang, bang, bang”

“Bang, bang”

“Bang, bang, bang”

“OOOhhhh”

Nota da Redação: Não resistimos [eheheheh]…